LIBERTO PELA GRAÇA

11/02/2010 22:16

Aqui contaremos alguns TESTEMUNHOS interessantes para que vc possa se ver , em algum momento de sua vida sua história relata por estas linhas ...


Testemunho da conversão de Elias R. de Oliveira

“Eu não estou afirmando que já venci ou que já me tornei perfeito, mas continuo a correr para conquistar o prêmio, pois Cristo Jesus já me conquistou. É claro, irmãos, que não penso que já consegui me tornar perfeito. Porém uma coisa eu faço: esqueço aquilo que fica para trás e avanço para o que está na minha frente. Corro direto para a meta a fim de conseguir o prêmio da vitória. Esse prêmio é a nova vida para a qual Deus me chamou por meio de Cristo Jesus.” Fp 3.12-14

 

Sou Elias R. de Oliveira, e o amor do Senhor para comigo, constrange-me a fazer este relato, não para que o homem seja glorificado, pois tenho consciência que nada sou, na verdade como afirmou Paulo: “Sou o pior entre os homens...” E tenho falhado continuamente com o Eterno. Mas, alcançado e envolvido pelo Seu amor, que é maravilhoso e move céus e terra por uma alma, sou hoje um homem feliz e que posso gritar aos quatro cantos da terra: Amo ao meu Deus! Aleluia!

E Sobre o amor de Deus, posso testemunhar, pois eu fui alvo desta graça. O Senhor amou-me primeiro e mostrou-me no dia-a-dia o Seu cuidado para comigo. Nasci em 08/03/1964, numa família humilde, sem luxo ou conforto na zona rural. Meus pais eram crentes. Desde muito jovem, sabia o que era certo ou errado, conhecia todas as histórias e heróis da Bíblia. Minha adolescência e juventude foram envolvidas com a igreja, ocupei praticamente todos os cargos. Fui diácono; presidente das associações: Infantil, Adolescente e Jovem; professor Escola Dominical; superintendente, secretário, Candidato ao Seminário, etc.
Era extremamente zeloso pela igreja e sua doutrinas, a qual permanecera fiel por 28 anos. Procurava fazer o máximo possível, lia até dois livros por mês (consumidor de literatura evangélica) estava sempre correndo atrás de novidades e congressos e isto me enchia por algum tempo.

Mas, verdadeiramente as palavras que Jesus usou em relação aos fariseus aplicavam-se à minha vida, “Sepulcro Caiado!” (Mt 23.27). Tinha uma vida de aparência, era um ótimo crente. Mas no âmago, era totalmente desprovido de compromisso com Deus, não O amava verdadeiramente; injustiça, impureza e as más obras da carne estavam com seu lugar reservado. Eu e os demais líderes da igreja estávamos muitos mais preocupados em nos adequarmos às doutrinas religiosas, afinal ela foram concebidas por celebres teólogos! A Bíblia, pregada como “regra de fé e prática” era necessariamente iluminada pelos ensinos absurdos de teólogos incrédulos.

Lembro-me com tristeza, que aguardava ansiosamente pelos congressos e encontros de jovens. O principal objetivo era “ficar” e agitar o máximo possível. É lamentável, mas, dentro das igrejas vemos uma juventude totalmente desprovida de compromisso com o Senhor, preocupada em adequar-se às práticas do mundo. Mergulhados em relacionamentos pecaminosos e envolvidos por idéias e modismos lançados pelo diabo, desprezam o grande ensinamento do Senhor: “Evitai a aparência do mal!”

Eu era um homem que não conhecia ao Senhor, apenas tinha ouvido falar a Seu respeito; totalmente descrente e com profundos conceitos formados, praticamente imutáveis. Afinal, passei boa parte da vida ouvindo pastores (meus mentores) afirmar:

“As coisas não são bem assim, precisam de interpretação!”
“O Senhor não cura, para isto há os médicos!”
“Os dons ficaram no pentecostes!”
“Isto é do diabo!”
“O último profeta foi João, não há profecia!”

Entre outras afirmações.

As chamadas igrejas tradicionais (minha origem) são mais duras, ensinam a seus membros a não valorizar a obra do Espírito Santo. Dizem aceitá-Lo, mas, na pratica não o aceitam.
Paulo escreveu praticamente todo o Novo Testamento e destaca o agir do Espírito Santo na igreja, como Edificador; porém, os teólogos e demais estudiosos reformados têm uma explicação “aceitável” e sempre eliminam o que não os interessa. É comum desconsiderarem o agir do Espírito Santo (dons e outras manifestações) afirmando que procede das trevas! Ou um transe qualquer!
Esta era a minha visão a respeito do mover de Deus!

Mas, o Senhor amou-me desde os tempos eternos, um amor grande demais, impossível de ser compreendido pela mais brilhante mente. E despertou-me!
Colocou em meu coração o desejo de servi-Lo verdadeiramente. Era o principio da minha restauração. O Eterno providenciou meio, para manifestar-Se de uma forma inequívoca. Conheci através do Radioamadorismo uns irmãos no Paraná que criam no mover do Senhor e tinha um hábito que, inicialmente, pareceu-me muito estranho, eles realizavam vigílias à noite numa mata.
Em outubro de 1992, estive com estes irmãos, e fui convidado a orar na mata, não aceitava muito bem a idéia, mas, mesmo assim fui. Naquela noite Deus manifestou Sua glória de uma forma muito maravilhosa, inicialmente não cri, mesmo vendo o chão forrado por folhas e galhos secos que reluziam, estavam brilhando!. O meu coração ainda endurecido apelou para a razão e esta encontrou uma explicação lógica: fungos ou algo semelhante!

Fato igual acontece com muitos, mesmo vendo e sentido a Glória de Deus no inexplicável, não conseguem aceitá-la e continuam em seus caminhos de incredulidade.

Peguei algumas folhas (brilhantes) e as coloquei no bolso. Na noite seguinte, entrei no banheiro fechei a porta, luz apagada, uma escuridão total. Quando as olhei não havia brilho! A idéia dos fungos e coisas do tipo ficou abalada!

O Senhor foi misericordioso e concedeu-me uma segunda oportunidade de ver fisicamente a sua Glória. Voltamos àquela mata, ao chegarmos, o lugar foi consagrado e dedicado ao Senhor. Na escuridão, verifiquei o chão a procura de alguma coisa reluzente, mas não havia nada. Começamos a orar.

As orações eram adorações e clamores diversos; não era feito referencia a brilho e coisas semelhantes. Algum tempo depois, fui chamado por um dos irmãos, que me mostrou o chão, estava como o céu estrelado! As folhas e galhos secos brilhavam!

Meu Deus, como era maravilhoso! Oh graças!

E aquele brilho encheu meu coração da Glória de Deus. Realmente o Senhor estava presente naquele local, chamando-me ao arrependimento, queria restaurar-me!
Não deixei o Senhor esperando e a partir daquela época sou um novo homem. Servo do Altíssimo!

Oh quão grande e indescritível amor, tem o Senhor para com os seus! Maravilhado, voltei ao meu lar, era uma nova criatura, disposto a dar a vida pelo meu Senhor e dei-a por completo. Em casa reunir vários irmãos e contei os fatos. Foi um misto de aceitação e incredulidade. Mas mesmo com muitos afirmando que isto era uma manifestação diabólica, não me deixei abater e iniciei uma nova vida, junto a muitos que se abriram para o Mestre.

A exemplo dos queridos do Paraná, comecei em companhia de alguns irmãos a orar em uma mata próxima. Nosso objetivo, não era ver folhas brilhantes, mas era dar vazão ao Espírito que nos impulsionava a buscá-Lo. Na mata, consagrávamos o local e repreendíamos as forças do mal e após isto, nos derramávamos diante do trono. Momentos únicos de íntima comunhão com o Pai. Algum tempo depois o poderoso nos honrou e encheu aquele lugar com Sua glória, as folhas e galhos secos brilhavam! A glória do Senhor encheu e transbordou na vida de muitos. Tomados por Ele, fomos direcionados a uma nova igreja, esta, sob a direção plena do Espírito de Deus.

Hoje, sou feliz, conheço verdadeiramente a Deus e tenho prazer em servi-Lo, faço não por medo do inferno ou outro tipo de obrigação, mas com alegria real!

Faço parte do Povo escolhido e tenho me fortalecido na comunhão e intimidade com o Pai. Sou honrado quando o Senhor chama-me pelo nome, através de seus profetas e esta é a única honra que quero.

Tenho visto muitos sinais e milagres, tantos que é impossível escrever nesta folha. Estamos vivendo num tempo maravilhoso, no qual o Senhor tem ajuntado os Seus formando um só povo, e isto em diversos lugares diferentes da terra. É tempo de estarmos com os corações abertos para sermos envolvidos pelo Espírito, certamente teremos os olhos abertos para vermos o Senhor e nos enchermos com sua glória.

É o avivamento do Senhor! E será visto apenas por aqueles que se tornaram fiéis, santos e puros. Muitos esperam um avivamento, mas se não houver mudança de vida, se não morrer para o pecado é impossível vê-lo.

Amar a Deus acima de todas as coisas é uma verdade presente hoje em minha vida, custou-me caro, fui difamado, caluniado e perseguido. Mas a tudo venci para a Honra e Glória do Mestre Jesus.
Faça como eu, encontre-se com o Senhor, mesmo que isto lhe custe tudo, bens, família, igreja, amizades, etc., como me custaram.
E verás que tudo isto não se compara com o prazer de estar na presença do Mestre.
Eu, esposa, filho, meus pais e irmã juntos a dezenas de irmãos servirmos ao Senhor.

O Objetivo deste relato, não é colocar a glória sobre homens, mas, mostrar aos que estão abertos para o Senhor, que Ele vive e está pronto para transformar.

Santifique-se hoje e verás a glória do Senhor amanhã!

Amém.


Elias R. de Oliveira